por Gabriel Mansur

Quando o assunto é câncer, muito se fala sobre prevenção. O que fazer ou o que evitar para que o câncer não apareça? Por que isso agora? Hoje, dia 17 de novembro, é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

O urologista do Grupo São Cristóvão Saúde, Dr. Milton Filho, esclarece sobre os mitos que envolvem este tipo de câncer, o segundo mais fatal entre a população masculina, atrás apenas do de pele não-melanoma.

De acordo com o especialista, o primeiro conceito que deve ser deixado de lado é o falar sobre prevenção. Hã? Isso mesmo! Afinal, não existe nenhuma ação, medicamento ou alimento específico que possa, de fato, prevenir a doença.

“Existem alguns fatores de risco, como idade e histórico familiar. O que devemos fazer é tentar detectar, de maneira precoce, o câncer em sua fase inicial, e isso só é possível através de exames de rotina”, esclarece Dr. Milton.

Para que o Câncer de Próstata seja rastreado e tratado antes de possíveis complicações, é muito importante a realização do Antígeno Prostático Específico.

Indicado a partir dos 45 anos, trata-se de um simples exame de sangue, no qual é possível detectar a grande maioria dos cânceres de próstata, uma vez que quantifica a dosagem do antígeno prostático específico.

“Outros exames também podem ser realizados, como o ultrassom da próstata ou até mesmo o toque retal, procedimento rápido, indolor e sem riscos à saúde”, disse Milton.

“Porém, o exame primário deve ser o PSA, sendo os demais feitos posteriormente, se necessário. Por isso, é importante que os homens percam o medo de consultar o urologista”, completou.

Entre os cuidados básicos que todo homem precisa ter com a saúde, há testes e exames que precisam ser realizados com frequência:

  • Verificação da pressão arterial;
  • Hemograma completo;
  • Dosagem da glicemia;
  • Dosagem do colesterol;
  • Testes de urina;
  • Atualização da carteira vacinal;
  • Verificação do perímetro abdominal e do Índice de Massa Corpórea (IMC).

O mês de novembro também é conhecido, mundialmente, como “Novembro Azul“, que elucida a luta pelo combate ao Câncer de Próstata.

A origem do Novembro Azul

Em 2011, o Instituto Lado a Lado pela Vida iniciou a campanha “Novembro Azul”, com o objetivo de alertar para a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Aproveitando as celebrações em torno do tema, o Ministério da Saúde e o Instituto Nacional de Câncer começaram a divulgar ações importantes. A data, assim, transformou-se no maior movimento em prol da saúde masculina.

Conforme dados do INCA, foram diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata e cerca de 15 mil mortes/ano em decorrência da doença no Brasil, para cada ano do biênio 2019/2020.

Esse número, infelizmente, significa que 42 homens morrem por dia em decorrência da doença, e outros três milhões convivem com ela.

O movimento quer conscientizar, ainda mais, a população masculina sobre a necessidade de cuidar do seu corpo e também da mente.

Praticar exercícios, ter uma alimentação equilibrada, parar de fumar, praticar sexo seguro, cuidar da saúde mental e, também, fazer o exame da próstata, periodicamente. 

A mudança de hábitos ajuda a manter uma vida mais saudável. Em complemento, a realização dos exames preventivos para detecção do câncer de próstata também garante uma vida sexual mais plena e segura.

Cuide-se, quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, maior é a chance de cura! A Tuboaços da Amazônia apoia o “Novembro Azul” e todas as medidas recomendadas para vencer o câncer de próstata.