O cimento é o segundo material mais consumido pela humanidade – atrás apenas da água. Por ano, são produzidos 5 bilhões de metros cúbicos de concreto no mundo.

É muita obra! Mas você sabia que não é só na construção civil que ele é utilizado? E que sua origem remonta há mais de 4.500 anos? Confira abaixo algumas curiosidades que separamos para vocês sobre o uso do concreto!

Origem do cimento

Estima-se que o cimento começou a ser usado, de uma forma diferente da que encontramos hoje, há 4.500 anos. No Egito antigo, uma mistura de gesso calcinado foi utilizada para as grandes construções da época.

Na velha Roma, a palavra “caementu” era o nome em latim de uma espécie de pedra, natural de rochedos e não esquadrejada. Por isso, hoje, chamamos esse material de cimento.

Estudiosos da construção desenvolveram várias fórmulas para o cimento ao longo dos séculos.

Até que, em 1824, o construtor inglês Joseph Aspdin patenteou a fórmula conhecida como cimento Portland – em referência à ilha britânica de mesmo nome.

O empresário queimou conjuntamente pedras calcárias e argila. Depois disso, moendo essa mistura queimada, transformou-a num pó fino.

Depois de seca, quando misturada com água, ela tornava-se tão dura quanto pedras empregadas nas construções.

O cimento romano super-resistente

Já lhe passou pela cabeça como as grandes construções da Antiga Roma ainda estão de pé depois de mais de dois mil anos?

Pesquisadores descobriram que elementos do material vulcânico utilizado pelos romanos reagiram com a água do mar, fortalecendo a construção. Por isso, ao invés de erodir com o tempo, ele fica mais forte.

Como resultado, temos, até hoje, obras como o Panteão e o Coliseu. Essa curiosidade sobre o concreto foi publicada no periódico American Mineralogist.

Saúde: tratar e prevenir

Muitas vezes, a discussão sobre a saúde fica concentrada na identificação de doenças e em seus tratamentos.

No entanto, a saúde deve ser compreendida numa dimensão de promoção da qualidade de vida para além da simples ausência de doença.

Inclusive a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) define a saúde como completo estado de bem-estar físico, mental e social.

Da mesma maneira, a discussão a respeito da saúde mental costuma estar associada a problemas como depressãoansiedade ataque de pânico. Além disso, é um tema tabu em nossa sociedade.

Precisamos superar as barreiras para discutir a saúde mental. Esse tabu dificulta a identificação e o tratamento de mais de 20 milhões de brasileiros que apresentam transtornos ligados à saúde mental.

Produção do cimento

O cimento é feito, basicamente, de argila, calcário e gesso. As matérias-primas são extraídas das minas, trituradas e transportadas para a fábrica, onde são armazenadas, homogeneizadas e processadas por meio de fornos e moinhos.

Ovos de cimento na produção de vinho

Não é apenas o construtor que utiliza o cimento. Enólogos (profissionais responsáveis pela produção de vinho) desenvolveram vários recipientes para a fermentação da bebida.

Entre eles, está o “ovo” de concreto, estrutura que tem a vantagem de manter a temperatura constante. Esse aspecto é fundamental para a sobrevivência das leveduras.

Além disso, o ovo de concreto tem a vantagem de permitir que o vinho respire através de seus poros naturais.

China campeã no uso de cimento

A Barragem das Três Gargantas, localizada no rio Yangtze, na China, é a maior estrutura de concreto do planeta. A hidrelétrica precisou de 17 anos para ser construída, além de 230 mil m³ de concreto.

Além disso, a China também é o país que mais consome cimento no mundo. Estima-se que, entre 2011 e 2013, o país tenha usado 6,6 bilhões de toneladas.

O número está acima do que os EUA usaram em todo o Século 20 – 4,5 bilhões de toneladas.

Já que o assunto é curiosidades, que tal matar a de vocês? Por que estamos falando sobre cimento? Resposta: agora vendemos cimento da marca Poty. Apenas 42,5 kg o saco a R$ 37 à vista. Restaram dúvidas sobre o concreto?  Entre em contato com nossa equipe, teremos o prazer em te ajudar!

Consulte-nos pelo WhatsApp (92) 99987-3000. Ou nos chame nas redes sociais: @tuboacos. Estamos há duas oferecendo os melhores materiais para indústrias como a sua.

Últimas do blog

Tuboaços no Instagram